18/12/2018 às 11h34min - Atualizada em 18/12/2018 às 11h34min

Três membros de facção criminosa paulista presos no Paraguai são entregues às autoridades brasileiras

Trio permanece preso em Foz do Iguaçu; um deles é suspeito de participação em mega-assalto a Prosegur em Ciudad del Este.

g1.com.br


Os três brasileiros integrantes da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) expulsos do Paraguai foram entregues na noite de segunda-feira (17) às autoridades brasileiras.

Dois deles estavam presos em Ciudad del Este e um em Concepción.

Clóvis Cândido, Rafael dos Santos e Sidimar Cordeiro da Silva foram recebidos por agentes da Polícia Federal na Aduana da Ponte Internacional da Amizade, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e levados para a Delegacia da Polícia Civil, onde passaram a noite.

A polícia não informou se, após a audiência de custódia, eles serão transferidos para penitenciárias de São Paulo ou se devem permanecer em Foz do Iguaçu. Todos eles respondem no Brasil por homicídio.

Sidmar da Silva é suspeito ainda de participação no mega-assalto à filial da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, em abril de 2017.

Ele também tinha mandados de prisão a serem cumpridos por suspeitas de tráfico de drogas e roubo.

Fuga

As expulsões aconteceram depois da fuga, no domingo (16), de Thiago Ximenes e Reinaldo Araújo, também do PCC, que dividiam a mesma cela no Grupamento Especializado, central da Polícia Nacional onde ficam reclusos presos considerados perigosos.

Após a fuga, 18 policiais foram presos por ter supostamente colaborado com os fugitivos.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, disse que "houve cumplicidade" na fuga e que isso demonstra que as organizações criminosas estão infiltradas nas instituições do país.

Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual melhor candidato?

53.3%
29.0%
17.8%