14/09/2020 às 13h33min - Atualizada em 14/09/2020 às 13h33min

Empresário sul-mato-grossense que precisa de crédito conta com linha emergencial

FCO Emergencial Covid-19 ainda tem disponível 70% de recursos via Banco do Brasil, Sicredi e BRDE

Redação
Reprodução
Considerando a retomada das atividades econômicas, o empresário que necessita de dinheiro para reposição de mercadoria e pagamento de despesas diversas, como folha salarial, tem à disposição a linha emergencial Covid-19 do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste). No estado, três instituições operam com os recursos: Banco do Brasil, Sicredi e BRDE.

Durante a última reunião do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO), ocorrida na quarta-feira (02), foi relatado que ainda restam para os empresários cerca de 70% do montante de R$ 204 milhões disponibilizado às instituições financeiras, na época anunciados em junho pelo Sebrae/MS e parceiros.

Segundo o presidente do CEIF/FCO, o secretário de Estado de Meio Ambiente Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, a linha foi pensada para atender as micro e pequenas empresas. “A linha emergencial do FCO foi aberta pelo governo federal em maio deste ano para suprir as necessidades de micro e pequenas empresas impactadas pela pandemia, em atendimento ao pleito do Governo do Estado”.

Conforme o Conselho, até o momento, 209 micro e pequenos empresários sul-mato-grossenses recorreram à linha de crédito emergencial do FCO. Ao todo, foram aplicados R$ 21 milhões, e mais R$ 9 milhões ainda aguardam a liberação. Principal operador do Fundo, o Banco do Brasil está atendendo à demanda, mas a linha depende de análise de crédito e atendimento a alguns requisitos.

“Essa linha também necessita de comprovação de recurso para a liberação. Temos ofertado a todos os empresários com limite pré-aprovados no banco, que apresentando toda a documentação necessária do fundo e atenda aos requisitos da análise de crédito possam estar contratando a linha”, afirma o representante do Banco do Brasil no CEIF, Samir Ismail.

Fôlego para empresário
A linha emergencial oferece condições vantajosas para os empresários: taxa de juros de 2,5% ao ano, com 24 meses para quitação e carência até dezembro de 2020. O limite de contratação é de R$ 100 mil por beneficiário para despesas de custeio, pagamento de salários e estoque. Para investimentos na empresa, o teto é de R$ 200 mil por contratante.

 “O FCO Emergencial Covid-19 é a melhor solução para os empresários que em tempos de dificuldades de vendas, podem ter acesso a uma linha de recursos com um custo menor, com um prazo de carência e um tempo mais vantajoso para pagar. A linha é vantajosa, considerando que outras, como o Pronampe, tem previsão de acabar rápido”, afirma o diretor de operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro.

Serviço
O Sebrae/MS orienta os empresários na tomada de decisão quanto a empréstimos e outras análises, por meio de consultoria CAPAG (Análise da Capacidade de Pagamento), ofertada no programa Sebrae Orienta: orienta.ms.sebrae.com.br. Mais informações pelo telefone 0800 570 0800.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual prefeito seria melhor para a saúde?

56.3%
27.7%
16.0%