28/07/2020 às 12h58min - Atualizada em 28/07/2020 às 12h58min

​Inauguração do Centro de Hemodiálise de Bataguassu é exemplo da parceria técnica com a gestão pública

Projeto só foi viabilizado devido ao poder público ter especialistas realizando o projeto

Redação
Reprodução

“Unidade inaugurada em plena pandemia é exemplo nacional de projeto técnico com a sensibilidade dos gestores públicos para atender pacientes renais crônicos”


Transformar a vida das pessoas começando pela saúde é uma das prioridades de muitos profissionais de Mato Grosso do Sul. Em meio a pandemia, é difícil de acreditar que a união de esforços conseguiria realizar o sonho de inaugurar um projeto de saúde para atender os pacientes renais crônicos, mas isso é realidade no interior do Estado e serve de exemplo ao país.



A sexta-feira, 24 de julho de 2020, ficará marcada na história da saúde do Estado. Isso porque, um investimento de R$ 1,7 milhão possibilitou a construção do Centro de Hemodiálise “Dolores Sanches Dias” na cidade de Bataguassu, distante 335 km da Capital Campo Grande, e vizinha a municípios importantes, como Anaurilândia, Santa Rita do Pardo e Nova Andradina. O nome do local é uma homenagem a uma paciente renal crônica da cidade, que perdeu a vida na estrada quando seguia para fazer hemodiálise em outra cidade porque em Bataguassu não tinha estrutura.


Lideranças do governo do Estado, Prefeitura de Bataguassu, deputado federal e responsáveis pelo projeto técnico do centro

O projeto iniciado em 2018 pela prefeitura teve atuação técnica da empresa Finotti & Ono Consultoria, e é considerado um avanço humanizado na saúde municipal, com 10 máquinas de hemodiálise e capacidade para atender 60 pacientes renais crônicos. A estrutura Centro de Hemodiálise ainda possui espaços como recepção, banheiros com acessibilidade (sanitários para pacientes e para servidores), vestiários, arquivo, sala para consultório médico, sala multidisciplinar, copa para paciente, sala de treinamento para diálise peritoneal, sala de emergência, sala para implante de cateter, sala de paramentação, sala de confecção de fístula, almoxarifado, sala de recuperação, rouparia, posto de enfermagem, salas para pacientes (sorologias), sala para acondicionamento de dialisadores, sala para processamento de dialisadores entre outros espaços.

De acordo com o farmacêutico e responsável pelo projeto técnico, Renato Finotti Júnior, “este projeto é a realização de um sonho para muitas famílias e, nós enquanto profissionais técnicos e de saúde, ficamos honrados em colocar nosso conhecimento a disposição da melhoria da qualidade de vida das pessoas, pois os pacientes renais crônicos de Bataguassu e até mesmo de cidades vizinhas, tinham que se deslocar para cidades distantes, como Três Lagoas, Paranaíba ou Campo Grande”, afirma o diretor da Finotti & Ono Consultoria, que ressalta a participação do enfermeiro Danilo Bertoloto, que integrou a gestão do projeto.


Enfermeiro Danilo Bertoloto e o farmacêutico Renato Finotti Júnior, da Finotti & Ono Consultoria

A solenidade de inauguração contou com a presença de autoridades da região e do Estado, entre eles o secretario de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, deputado federal Beto Pereira, secretária de Saúde de Bataguassu, Maria Angélica Benetasso, e o prefeito Pedro Arlei Caravina. “Se tem uma das coisas que valem a pena hoje em dia, é poder entregar uma obra e um serviço que minimizem o sofrimento das pessoas. Ser paciente renal crônico não é fácil, pois exige muito das pessoas. A situação de Bataguassu não era diferente de muitas outras cidades brasileiras, que exigiam que pacientes viajassem 300, 400 e até 500 quilômetros de distância umas três vezes por semana para ter acesso ao tratamento. Agora nós colocamos fim a isso, mas a maior conquista é resgatar uma melhor situação humanitária dessas pessoas”, disse o prefeito.


Local tem toda a estrutura necessária para uma recepção e atendimento digno e de direito do paciente renal crônico

O enfermeiro Danilo Bertoloto não escondeu a emoção de integrar o projeto histórico para as pessoas da região de Bataguassu. “Sem dúvidas foi um momento de muita emoção. Saber que empregamos nossas habilidades técnicas desde a estruturação física do projeto até a sua conclusão, com certeza ficará marcado na minha carreira profissional e de cada trabalhador da obra como um todo. Só quem trabalha com esse tipo de serviço especializado e atende esse tipo de paciente, compreende a necessidade de ter bons investimentos. Toda a região desenvolve, mas a maior conquista são os benefícios diretos ao paciente”, conclui.

O secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, elogiou todo o projeto. “Trata-se de uma iniciativa de grande significado que vai propiciar um maior conforto para os pacientes que não precisarão viajar muitos quilômetros para fazer o tratamento. Temos que reconhecer o talento de todos os envolvidos no projeto. Recebam nossos votos de parabéns e admiração pela atuação técnica em benefício das pessoas”.


Inauguração contou com os protocolos de segurança, devido ao coronavírus, e teve a presença do secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende, e do prefeito Pedro Caravina

“Faz a diferença na vida das pessoas. Foi realmente um projeto que pode inspirar outros municípios, instituições, gestores públicos e parlamentares, que juntos podem unir forças e avançar na estruturação da saúde. Neste caso de Bataguassu, fizemos todo o projeto técnico e o treinamento da equipe, o que comprova que Mato Grosso do Sul tem condições de realizar o projeto”, finaliza Renato Finotti Júnior, da empresa Finotti & Ono, atualmente a referência nesta área em todo o Brasil devido a sua capacidade de elaborar e gerenciar toda a execução do projeto com profissionais habilitados e de acordo com a legislação.

Além da união de esforços do município e Ministério Público do Trabalho, o Governo do Estado, os deputados federais estão empenhados na busca por recursos para manter os serviços do Centro de Hemodiálise. Todos reconhecem a importância de especialistas na área para iniciar e tocar um projeto como esse.


Prefeito de Bataguassu, Pedro Arlei Caravina, e o secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende

Bataguassu

Prefeito Pedro Arlei Caravina complementa - Nos últimos anos, a saúde pública de Bataguassu avançou muito. O município oferece tomografia gratuita para toda a população, pois dos cinco tomógrafos disponíveis na rede pública pelo SUS disponíveis no Estado, um deles está na cidade, que também amplia os serviços da Clínica da Mulher, Centro de Fisioterapia moderna. De todos os avanços, o Centro de Hemodiálise é a 15ª obra na área da saúde, que também tem sede própria do CAPS, entre outras iniciativas.

Gestão Estadual da Saúde

Secretário de Saúde de MS Geraldo Resende - A inauguração do Centro de Hemodiálise contribui com a ampliação do atendimento de média e alta complexidade da saúde no Estado, além de resolver um problema também crônico que Mato Grosso do Sul sempre enfrentou na área da saúde. Com esse avanço na região de Bataguassu e também com a possibilidade de ativar uma unidade em Naviraí, que já está pronta a clínica de hemodiálise há quase um ano, faltando definir apenas quem irá gerir o tratamento dos pacientes. E assim o Estado também vai avançando, ficando apenas uma região para implantarmos. Também estamos trabalhando intensamente para colocar em funcionamento esse tipo de serviço na cidade de Jardim e assim todas as 11 microrregiões do Estado ficariam aparelhadas para atender os pacientes renais crônicos.





 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual prefeito seria melhor para a saúde?

55.9%
28.0%
16.1%