02/06/2020 às 15h06min - Atualizada em 02/06/2020 às 15h06min

Entrevista: Farmacêutica anuncia pré-candidatura e planeja ser vereadora de Campo Grande

Farmacêuica e pré-candidata a vereadora da Capital deve ser a "preferência" do DEM

Redação
Arquivo pessoal
O portal DiárioCG inicia uma série de entrevistas com pré-candidato nas próximas eleições municipais. Nosso primeiro encontro é com a farmacêutica Márcia Saldanha, que atua na área pública e está filiada ao partido DEM, do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e outros nomes fortes da política estadual e nacional, como a ministra Tereza Cristina Corrêa da Costa, o deputado estadual Zé Teixeira e o vice-governador de Mato Grosso do Sul, Murilo Zauith.

Veja o perfil da pré-candidata a vereadora da Capital e analise seu potencial. Informações estratégicas levantadas pelo portal DiárioCG, Márcia Saldanha está sendo tratada no partido DEM como uma das prioridades nas eleições deste ano.

DiárioCG - Resuma para nós, quem é Márcia Saldanha?

Pré-candidata a vereadora Márcia Saldanha -
Sou uma sul-mato-grossense, com raízes em Coxim e há muito morando em Campo Grande. Esposa, mãe, servidora pública estadual e Farmacêutica, profissão a qual me dedico muito e busco sempre atuar auxiliando os colegas e a população e hoje represento como Conselheira Federal por Mato Grosso do Sul. 

DiárioCG - Qual sua visão da política atual?

Márcia Saldanha - Defendo a democracia, os valores da família, a expansão das perspectivas de vida do cidadão, com a crença de que os homens são basicamente iguais em direitos e que a pessoa humana é inviolável em sua dignidade, não podendo sofrer quaisquer restrições que não aquelas necessárias à preservação de sua própria integridade e de seu semelhante, e à defesa do bem comum. Atualmente no Brasil com o cenário da pandemia, ocorreu uma polarização, o que não é bom, pois é necessária a união para atravessarmos esse momento tão difícil tanto para saúde quanto para a economia. 

DiárioCG - Por que decidiu lançar seu nome para vereadora da Capital?

Márcia Saldanha - Como atuante na área farmacêutica, fui procurada por vários colegas, os quais solicitaram que eu colocasse meu nome a disposição nas próximas eleições, pois em Campo Grande não há nenhum vereador Farmacêutico, porém há representantes das diversas áreas (médicos, odontólogos, veterinários, educadores físicos, advogados). Pretendo desenvolver estratégias para melhoria da saúde como um todo, pois o farmacêutico está em diversas áreas na saúde pública: gestão, análises clínicas, dispensação de medicamentos, práticas integrativas.

No sistema público, o farmacêutico é o responsável por toda a gestão da farmácia, desde a aquisição até a dispensação dos medicamentos. Além disso, ele atua no atendimento direto ao paciente para que receba todas as orientações necessárias à condução correta, segura e racional do seu tratamento, garantindo que os medicamentos e formas farmacêuticas proporcionem o melhor resultado terapêutico. A atuação do farmacêutico na rede pública de saúde já é vista pelo Ministério da Saúde como uma das grandes forças para a promoção da saúde e também para o gerenciamento sustentável do sistema.




DiárioCG - Seu foco será apenas a saúde ou planeja outras áreas durante a campanha?

Márcia Saldanha - O foco principal será a saúde e a qualidade de vida da população. Irei buscar maior valorização e inserção do farmacêutico na saúde pública. A população pode ser melhor assistida, como por exemplo nas ações de farmácia clínica que podem ser expandidas nas unidades de saúde, onde o farmacêutico tendo o paciente como o centro da atenção, pode melhorar sua adesão ao tratamento, utilizando o medicamento de maneira correta, consciente e responsável.

Os gestores devem entender que a assistência farmacêutica é parte essencial para as políticas públicas de saúde. A formação ampla do farmacêutico possibilita aplicação dentro da rede pública, tanto à parte assistencial do SUS como à gestão administrativa, que envolve licitações, prestação de contas, elaboração de protocolos e gerenciamento de processos.  No campo assistencial, o farmacêutico bem preparado pode atuar diretamente com a promoção da saúde e prevenção de riscos e agravos à saúde  e gerenciamento dos processos de trabalho.

DiárioCG - O que mais falta para a população hoje em dia?

Márcia Saldanha - 
Em dados recentes, pesquisa realizada pelo Datafolha, pesquisa encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), 55% dos entrevistados avaliam a saúde no Brasil, como péssima ou ruim. Há insuficiência de recursos para viabilizar um sistema universal, garantido constitucionalmente e Além da falta de financiamento, o estudo mostrou que 12% dos entrevistados identificaram a má gestão do SUS como principal motivo pelo atendimento deficiente do sistema. Pela ótica da população, a péssima administração associada ao subfinanciamento formam um grande entrave para a entrega de um trabalho de qualidade. Entre os 2.087 entrevistados, 26% afirmaram que a grande prioridade, tanto para políticos quanto para administradores, deveria ser combater a corrupção na área da saúde. Estes dados mostram que há muito o que fazer para que a população tenha acesso a uma melhor assistência. Quero discutir todos estes temas tanto com a sociedade como com os gestores a fim de proporcionar uma assistência á saúde de maior qualidade e eficiência.

DiárioCG - Digamos que você venceu e foi eleita. Qual seu primeiro ato como vereadora?

Márcia Saldanha - Escutar a população, as lideranças de bairros, as pessoas nos postos de saúde. Ouvir das pessoas de que forma uma vereadora pode contribuir para melhorar a qualidade de vida e acesso à saúde. Irei me reunir com as lideranças da área de saúde, com os Conselhos Profissionais aos quais já tenho muito contato e com eles definir ações para atender às demandas da população. 


DiárioCG - O que os profissionais de saúde poderão esperar do seu mandato, caso seja eleita?

Márcia Saldanha - Muito diálogo. Quero ser uma representante não só dos farmacêuticos, mas de todos os profissionais de saúde que tanto trabalham para prestar um serviço de qualidade à população. São fisioterapeutas, odontólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos, agentes comunitários, técnicos em radiologia, enfermagem, enfim, serei acessível à todos e quero juntos formularmos políticas para um serviço público de melhor qualidade à população e mais valorização ao profissional de saúde,os quais têm demonstrado a toda sociedade a importância do seu trabalho e o risco que correm para salvar vidas. Precisam de reconhecimento concreto. 

DiárioCG - Quem quiser te conhecer e apoiar o seu trabalho, como faz para entrar em contato?
Márcia Saldanha - Por meio das minhas redes sociais, no facebook, instagram, ou até mesmo por whatApp ou e-mail. 

DiárioCG - Deixe uma mensagem bastante direta ao cidadão campo-grandense?
Márcia Saldanha - Campo Grande pode Mais. Há muito o que fazer para uma melhor assistência à saúde para todos. Vou trabalhar muito para que os profissionais da área de saúde e o cidadão campo-grandense tenha uma assistência à saúde com melhor qualidade, mais acesso aos serviços especializados, menor tempo para atendimento e diagnóstico, mais acesso aos medicamentos. Vamos juntos construir uma Campo Grande que pode muito mais!

**
Fale com a pré-candidata:

Facebook: https://www.facebook.com/pg/farmaceuticamarciasaldanha
Instagram: https://www.instagram.com/marciasaldanhafarma/
E-mail: marciagutsal@hotmail.com
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual prefeito seria melhor para a saúde?

56.3%
27.7%
16.0%