19/12/2018 às 10h39min - Atualizada em 19/12/2018 às 10h39min

Medicina veterinária: raio X da graduação, áreas de atuação e salários

Segundo MEC, são mais de 300 instituições de veterinária em atividade no país. Ao G1, professores contam quais as aulas mais difíceis e principais setores no mercado.

g1.com.br


A graduação de medicina veterinária tem por objetivo capacitar profissionais para cuidar da saúde dos animais. Além disso, é uma profissão relacionada também com a saúde humana, porque gerencia a produção e fiscalização da qualidade dos produtos de origem animal para consumo humano.

    TESTE VOCACIONAL: com qual carreira você mais se identifica?
    Ex-panicat Babi Rossi encara volta aos estudos com medicina veterinária e desafia preconceito: 'vou até o fim'

O aluno que escolhe o curso de medicina veterinária estuda no mínimo por cinco anos, sem contar o período de residência, que pode ter dois anos, mas esse tempo depende da área escolhida.

Nos primeiros anos, os conhecimentos fundamentais mais básicos são ensinados primeiro, as aulas envolvem:

    Morfologia dos sistemas biológicos;
    Órgãos e sistemas de maneira geral;
    Produção e reprodução animal;
    Saúde pública;

    “No módulo básico entre as mais difíceis estão: bioquímica, biologia molecular e estatísticas, mas a maioria dos alunos pegam o jeito, a evasão nesse curso é baixíssima cerca de 4/5%”, conta a professora Mayra Elena, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP.

Nos últimos anos são aplicados os estudos mais clínicos e cirúrgicos, nesta etapa, o aluno aprende a prevenir, cuidar e controlar doenças em animais.

“A profissão tem um leque de oportunidades, o estudante precisa saber que o foco final é o ser humano, que a parte clínica e cirúrgica é somente uma parte. É preciso uma mudança nesse paradigma de somente escolher este curso pelo amor aos animais”, conta professor Rafael Mondadore, da Faculdade Federal de Medicina Veterinária de Pelotas.

A professora Mayra Elena concorda, segundo ela, o aluno que escolhe medicina veterinária precisa ir além do amor aos bichos.

    “Está enganado quem entra só por este motivo. É uma profissão social que visa trabalhar no controle da saúde também", disse.

"Por exemplo, passa pela mão do veterinário a produção de comida e conservação da proteína animal, hoje em dia em todas as áreas tem gestão de pessoas, indústrias e clínicas. É importante o estudante saber dessa amplitude”, conclui.

Áreas de atuação

O médico veterinário pode atuar em mais de 80 áreas, os professores entrevistados citaram algumas em ascensão no mercado:

    Indústrias de agropecuária;
    Produção de alimentos;
    Clínicas especializadas no mercado pet;
    Nutrição de pequenos animais;
    Defesa sanitária;

Salários

O mercado de trabalho é concorrido nesta área, principalmente no mercado pet, que segundo os professores, já está se esgotando. Com base na lista de vagas selecionadas no site de empregos Catho, a média salarial do veterinário no Brasil é de R$ 2.488,97, no setor de varejo, os cargos que pagam mais são:

    Comércio – R$ 2.414
    Farmacêutica/Veterinária – R$ 1.647

Alguns dos salários mais altos se encontram no setor de ‘gerência de produção’, com média salarial de R$ 7.086,73. Para chegar nessa faixa salarial é preciso no mínimo 4 anos e 8 meses de experiência, segundo o site. Esta área se divide em cinco etapas:

    Auxiliar de produção – 1.188,86
    Líder de produção – R$ 2.504
    Encarregado de produção – R$ 2.573,41
    Supervisor de produção – R$ 4.212
    Gerente de produção – R$ 7.086,73
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual prefeito seria melhor para a saúde?

54.1%
28.4%
17.4%