Vereadores fiscalizam e Prefeitura de CG anuncia redução de gastos

O secretário Municipal de Finanças e Planejamento apresentou o demonstrativo financeiro dos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

Por Redação 03/06/2018 - 09:05 hs
Foto: Reprodução
Vereadores fiscalizam e Prefeitura de CG anuncia redução de gastos
Vereadores e secretário em audiência pública

A Prefeitura de Campo Grande prestou contas sobre o cumprimento das metas fiscais do 1° quadrimestre de 2018, em Audiência Pública, realizada nesta segunda-feira (28), na Câmara Municipal de Campo Grande. O secretário Municipal de Finanças e Planejamento apresentou o demonstrativo financeiro dos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

De acordo com o pronuciamento do titular da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto: "O demonstrativo da despesa do pessoal é de 49.84% abaixo do limite prudencial, vale lembrar que pegamos o governo com 52.83% acima do limite prudencial, no 3° quadrimestre de 2017 estávamos em 50.04% e, agora, com 49.84% é um bom indicador, esse valor é espécie de um termômetro da nossa responsabilidade. Significa que estamos no caminho correto, não podemos descuidar”, esclareceu.

"No ano passado nessa mesma data tínhamos 71 milhões de reais em caixa, hoje temos 106 milhões, dá para comemorarmos esse valor em parte, é um pouco mais de dinheiro, porém, 76 milhões é o 13° salário, isso quer dizer que não posso mexer, significa que sobra muito pouco para manejar”, aclarou. 

Ainda de acordo com o titular, será implantado um serviço de telemarketing para cobrança de impostos atrasados. "Iremos implantar um serviço de telemarketing, nós já fizemos um processo seletivo de 40 operadores, já temos aparelhos instalados, começaremos na próxima segunda-feira, faremos um treinamento com esse pessoal para cobrar impostos, tem que ter uma abordagem diferenciada, um nível redobrado de educação com o contribuinte. Acredito que com esse processo de cobrança amigável vamos conseguir reduzir boa parte dessa inadimplência de 159 milhões. Se tivéssemos uma parte desses 159 milhões em caixa estaríamos mais tranquilos com as finanças, essa inadimplência tem atrapalhado muito a cidade”, ressaltou.

"O segundo milagre que vamos lograr êxito será com nota fiscal legal, vamos conseguir efetivar isso com software, vai vir campanha forte, inúmeros segmentos que não pagam nada e vão começar a pagar. Então em resumo temos um ano difícil pela frente, se não combatermos a inadimplência, se a economia não melhorar, por conta de um quadro de estagnação econômica que perdura desde 2014. Temos que ter muita responsabilidade para enfrentar esse quadro, o desafio é grande, mas é possível vencer, vencemos no ano passado e vamos vencer esse ano também”, elucidou.

Para o vereador Pastor Jeremias Flores, Campo Grande está no caminho certo. "Acreditamos que Campo Grande melhorou e está a caminho de melhorar ainda mais. Parabéns a equipe, que possamos continuar nesse alinhamento dos poderes que são independentes, mas harmônicos pelo bem da população”, ressaltou.

O vereador Betinho também parabenizou a equipe pelo trabalho feito por Campo Grande. "Quero parabenizar a equipe, vemos o resultado de um trabalho de uma equipe preparada e comprometida de colocar Campo Grande em cenário de protagonismo”, parabenizou.

De acordo com o presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, vereador Eduardo Romero: "Não é o nosso cenário ideal, mas estamos caminhando. A Lei de Responsabilidade Fiscal baixou, isso demonstra o comprometimento de toda a equipe", finalizou.

A reunião foi convocada pela Comissão Permanente de Finanças e Orçamento, composta pelos vereadores Eduardo Romero (presidente), João César Mattogrosso (vice), Junior Longo, Betinho e Dharleng Campos.