Agricultor inova com plantio de alho no interior de MS

Um deles é o agricultor Marzeli Kerpel, mais conhecido no meio rural como Neco. Há décadas morando no município de Antônio João

Por Redação/Assessoria Governo MS 23/07/2017 - 22:40 hs
Foto: Assessoria
Agricultor inova com plantio de alho no interior de MS
Empreendedor de sucesso no MS

Se há um mês dedicado à agricultura familiar é o mês de julho. Isso porque no dia 25 de julho é dedicado ao pequeno produtor rural e três dias depois, 28 julho, é celebrado o dia do agricultor de um modo geral. A Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) celebra esta passagem pelo calendário com bons exemplos de produtividade e serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).

Um deles é o agricultor Marzeli Kerpel, mais conhecido no meio rural como Neco. Há décadas morando no município de Antônio João, fronteira com o Paraguai, o produtor ganhou popularidade entre os colegas pelo perfil inovador sendo um dos pioneiros no cultivo de soja na região. O tempo passou, ele trocou a lavoura de grãos pelo tomate e, agora, aos 65 anos, o produtor segue inovando, desta vez com o cultivo de alho.

Estimulado pelo engenheiro agrônomo João Alfredo Neto da Silva, do escritório da Agraer de Antônio João, Neco separou uma pequena área para o cultivo do alho. “Grande parte da minha renda vem da plantação de tomate. O alho é só um teste que se apresentar uma produção boa aí eu vou querer continuar”, afirma.

No assentamento Vera Nilda, o agricultor Neco possui um lote de 4,5 hectares. Local onde ele cultiva alface, repolho, cebola, milho verde e, claro, o tomate. Além de dedicar uma área para a criação de gado. “Em meio a todas essas culturas ele arrumou espaço para testar o cultivo do alho”, diz o engenheiro agrônomo.

O projeto partiu do engenheiro que convidou Neco para se inserir no projeto. Agora cabe ao profissional da Agraer fazer o acompanhamento do agricultor em todas as etapas: aquisição da semente, plantio, cultivo e colheita. ”Ele aceitou o bem o desafio de testar a cultura na região”.

Neco define o plantio de alho como mais um desafio que ele resolveu encarar com boa disposição. “Sempre fui pioneiro, fui pioneiro com a soja aqui, em Antônio João, e agora com o alho. Vou mostrar para os produtores que assim como a soja deu certo o alho também vai dar”.

Inovar, diversificar e cultivar espécies com alto valor de renda é algo primordial para as pequenas propriedades, conforme avalia o agrônomo João Netto. “O alho tem grande potencial produtivo e estamos testando no município de Antônio João. O objetivo é que o produto seja mais uma opção viável de renda aos agricultores familiares”. E do que depender dos valores gastronômicos e nutritivos, Neco terá sucesso em sua nova empreitada junto à Agraer. É que o alho é uma hortaliça rica em vitaminas, sais minerais e aminoácidos, tendo boa apreciação na culinária pelo sabor que agrega aos alimentos. Além de servir medicinalmente como expectorante, bactericida e, inclusive, de grande utilidade no combate a doenças cardiovasculares.

Com comércio certo, o alho é opção lucrativa para produtores que tiverem mercado comprador assegurado na região. Os experimentos, cultivo de alho em pequenas propriedades, também estão sendo replicados em outros três municípios: Amambai, Coronel Sapucaia e Ponta Porã (assentamento Itamarati).

O plantio da hortaliça destaca-se nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Goiás, além da Bahia e Paraná, em menor proporção. Juntos, eles respondem por mais de 90% da produção nacional. O alho é considerado o principal condimento industrializado e é usado na preparação de muitas receitas culinárias.

Texto e fotos: Aline Lira – Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer)